Terça-feira, 30 de Agosto de 2005

Direcção-Geral Dos Impostos

Encontrei-me com ela, chamava-se Angélica, e de anjo não tinha nada, ou talvez, mas não. Dentes para fora do reduto convencional dos maxilares, olhos esbugalhados, com órbitas à deficiente mental, e algum cabelo arrumado lá atrás das orelhas enormes. Um rato almiscarado! Ou Rata.

Espatifei-lhe o nariz - isso queria eu. Cara Angélica, venho aqui, porque estou desempregado, e não só...
Não só, não só? - repetiu-se.
Repastei nos seus tiques orais... deficiente do caralho. Retorqui-lhe com classe (mas mais rápido): Sim... Não... Sim... Não...
Parei. Ri-me - mais para dentro do que para fora.
Não estava preparada para uma rotina com excepcões, tinha que ocorrer algo assim... Gajas é assim, falham. Sim... Não... Sim... Não... Senti um click no peito da Angélica.
[Sincronização da expelição da alma] ... [TIC TAC TIC TAC...]
[Os vapores] ... [Os ouvidos] ... A alma, já tinha lido a teoria. Vapor pelos ouvidos fora. "Pago para ver".

Ela inicia o suícidio... 1... 2... 3... Booom, e a rata arrebentou.
Tragam gelo! - Gritei. Podia aproveitar as córneas dela, ganhar algum, já estava a ver os cifrões, verdinhos na minha mão, a caminho da carteira. Cuspi na mão, para escorregarem melhor... Ok, já os tenho dentro do copo com gelo, agora é que são elas, lá fora uns 40 graus. Detesto deixar o ar condicionado. A senha de atendimento marcava um 220, saí fora do gabinete, e gritei pelo 221, era um rapaz pequenino. Vá entra. E apalpei-lhe o cú - gosto sempre de estudar a auto-estima destes merdas, saloios de aldeia que vivem na cidade.

Derrapei com o carro, saiu-me o tampão. Oh foda-se! Bebi 2 litros de água morna, precisava de mijar.

publicado por Bisbilhoteiro às 18:22
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Agosto de 2005

Letra de Musica para Banda Adolescente

Oh yeah!

Não inventa, mata!
Oh yeah!

O rapaz queria leite
e o pai deu-lhe esporra
oh Yeah!

Eu já vos disse
há coisas que ficam lá fora
não entres com elas
Oh yeah!

Queres morrer com um beijo
na rua há trabalho para todos os manfios
as mães estão sempre a interromper
não é nada, mas é!
Oh yeah!

Lambe-me o pé!

publicado por Bisbilhoteiro às 18:27
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 28 de Agosto de 2005

A brincar aos putos [D´ZRT!!!! a farsa dos putos money makers]

O MP3 Mixado por algum amante de putos do gel da tv:
D'zrt Vs. Nami Tamaki - High School Queen/Para mim tanto faz

Mensagem Colocada num Fórum Qualquer: Sex Ago 26, 2005 1:20 pm Assunto: D'ZRT - kill them all Responder com Citação

http://www.nzproducoes.pt/dzrt.html

Ora bem, Plágio ou Cover .. não sei até que ponto os Direitos de Autor estão metidos nisto. Mas quase podia apostar que ela não os cedeu aos D'ZRT .. E que tal ser enviado um email para a Produtora da Nami Tamaki a denunciá-los?
Talvez fosse uma noticia BOMBASTICA #Onfire onde se iriam partir muitos coraçoes de pitas..

SIC e RTP ACORDEM !!!


A musica original pertence a Nami Tamaki e chama-se High School Queen e foi lançada ao publico neste single:

Sample Site Oficial: http://www.sonymusic.co.jp/common/Playe ... /sound.asx
MP3 completo: http://www.mafcar.com/sobremesa/Nami%20 ... 0Queen.mp3
Product Title : Shining Star Wasurenai kara (Japan Version)
Singer Name(s) : Tamaki Nami
Release Date : January 28, 2004
Language : Japanese
Publisher : Sony Music Records
Singer website: www.tamakinami.com
Por acaso os D'zrt nao apareceram só em 2005?.. COF COF

AQUI FICA A LETRA/TRADUÇÃO DA MUSICA ORIGINAL

High School Queen
Romaji & English translation by: cori
From the single "Shining Star ☆忘ã???Œãªã???かã???‰â˜†"

I don't wanna lose my love

itsumo iiwake umaku narabete
donna koto mo yurusareteru
Always lining up excuses
& being forgiven for everything

dakedo kondo wa chotto sou wa sasenai
kare wo nerau kaze no uwasa
But this time I won't let it slide
I heard through the grapevine that you're aiming for my boyfriend

Beat up kanojo ni wa
Kick out makenai wa
Beat up; I will not lose
Kick out; to her

She's like a teenage queen
hoshii mono wa nandemo te ni ireteku
demo kare dake wa (yeah) watasanai kara
I don't wanna lose my love
She's like a teenage queen
She gets whatever she wants
But he's the only thing I won't give her
I don't wanna lose my love

akai RU-JU de watashi kimete mita kedo
dokoka chigau ki ga shiteru no
I tried to choose with my red blush, but
somehow it feels wrong

Feel blue kono mama ja
Knock down makesou yo
Feel blue; I will lose
Knock down; if it stays like this

She's like a teenage queen
koi suru kokoro sae akireru hodo kibun shidai de (yeah)
She's such a lonely queen
tegowai RAIBARU ni akusenkutou shiteru no yo
I don't wanna lose...my love... He is mine...
She's like a teenage queen
So temperamental that even the loving heart is amazed
She's such a lonely queen
I'm fighting hard against my tough rival
I don't wanna lose...my love... He is mine...

Say goodbye to your fake love...now

She's like a teenage queen
hoshii mono wa nandemo te ni ireteku
demo kare dake wa (yeah) watasanai kara
tegowai RAIBARU ni akusenkutou shiteru kedo
I don't wanna lose my love
She's like a teenage queen
She gets whatever she wants
But he's the only thing I won't give to her
I'm fighting hard against my tough rival
I don't wanna lose my love

PITAS ACORDEM... JÁ NAO XEGOU O ZÉ CABRA PARA FAZER FIGURAS TRISTES?! IDE COMER NO CUZINHO E NA CONINHA PITINHAS, IDE TER COM OS PEDOFILOS DA SIC OU TVI QUE FAZEM JUZ AO NOME, IDE IDE DESERTAR E LEVEM COM VOCES TAL BANDINHA DE ADOLESCENTES CRASSOS.

publicado por Bisbilhoteiro às 09:17
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Sábado, 27 de Agosto de 2005

Miséria de Honolulu

Uma roullote embriagada estacionou na garagem
desliguei-a, sem antes lhe dar um beijo nos faróis
ultimamente só vejo pneus gastos,
a barriga a borbulhar,
acabei por cagar algo muito pequeno
mas que justificava o papel na limpeza
um rastinho acastanhado e o tal cheirinho...

Os camiões fazem barulho cá dentro
são pífaros graves na cabeça
com os ossos das pernas que entalam nos do cú
em dor. Uma dor sêca.
Bah, merda para as botas sem palmilha,
cometi um erro ou dois ou três,
tudo crasso.
Botas verdes com picos de ferro aguçados,
corpolentos, passaram a noite a agastar-me
a base dos pés, não os sinto,
estão negros de sujidade encardida
confundida nas feridas,
deve ser suficiente para uma festa do tétano.
Tenho boleia!

Puto com barriga grande de cabelo amaricado
e brincos! Brincos por todo o lado
queria não sei o quê, estava num pesadelo sorridente
em loop, e só lhe dizia que sim
ele perguntava e eu que sim
mas foi mesmo verdade.
Sim, sim sim sim.
Ainda se virou com um vai à merda
sobrancelha aprumada, e corrigi a pose
e bati-lhe na cabeça, e chutei-o,
a massa de banha, caiu como um pote fétido de merda
e planificou.

Voltei à mesa, onde peguei fogo aos amigos
um por um, o isqueiro era de marca e vermelho
suava tudo, suei de vermelho.
Intenso e baton.
Donde é que saiem as gajas?
São na sua maioria parvas destituidas,
meninas ricochete de onamatopeias reboladas em miséria
e brincam a falar e riem, para parecerem
quando faço plásticas, elas parecem moscas
ontem caguei nas moscas
fiquei-me só bêbado a considerar as hipóteses.
"Ando à anos para acabar o curso..."
"Nunca mais acabo o curso..."
"Tantas disciplinas para fazer ainda..."
"Ando a carregar uma cruz, uma cruz enorme..."
"É a minha cruz..."
"Bem, não estou ainda no ultimo ano, tenho disciplinas para fazer de todos os anos..."

Ao qual eu pestanejo com ar medíocre
(a pertinência das gajas à noite é tão pertinente como querer cagar pela glande)
e acompanho a coisa com uma questão óbvia
"E porque é que não as fazes?"
Porque não acabas essa merda de curso de uma vez?
Porque não me paras de chatear com esse teu estilo de conversa deprimente, vitima assalariada que por acaso é gaja.
Porque é que não me falas dos teus sorrisos vazios, e te destrois em merda, que de certeza a tens nos intestinos, só tens que procurar.
Porque é que caralho, me aparece com cada imbécila à noite.

"Porque essas disciplinas são de manhâ, e de manhâ não vou, de manhâ é para dormir."
Morre puta. Morre puta. Morre puta. Morre puta.
Morre puta. Morre puta. Morre puta. Morre puta.

As gajas quando saiem à noite
deviam ir automáticamente para um sítio só de gajas
e ficavam a colidir umas contra as outras.
Ou eram logo agarradas e violadas
e pronto.

Putas do jornal

Um aplicado presidente da câmara
cada mandato seu, aqui nas autárquicas
é um ode à orgia
corrupção, saquinhos de plástico do "vota em mim", cunhas do céu,
ele prometeu um estágio profissional à Fifi,
porque a Fifi não sei o quê,
estou num mundo de rotundas, e música pimba no verão.
Este
perfila-se como um Semi Deus político aqui das Beiras
e não é para mais, os apostólicos cristãos e trupe engraxadora dos jantares do partido
do faz-de-conta, os tais que alimentam a máquina dos votos
aqueles que votam, aqueles que acreditam (oh lord!!! quero ser como tu, menos por fora)
alimentam o petiz com uns normalissimos 70% de intenção de voto
e é assim sempre, o rapaz tem um senhor ego
e mostra trabalho, ao menos mexe-se, ziguezagueia pelas ruas
uma vez ia colhendo o anão, a sorte é que eu não ia bêbado,
havia de ser bonito: "Chupa aí cabrão senhor primeiro ministro das Bêras!"
e claro o menino também tem direito às putas

Assunto: O BAR! (o bar chique das putas cá do burgo... Bar, bordel, Bolonha, cona, punheta, mama, Ana, Chicana, Chincana, Farfalhana, etc)
Quinzinho Mourão entra pela porta de trás
O resto da clientela entra pela da frente.
20 contos a foda
5 contos o sumo às putas que vão dançar com os machos de caralho teso
10 contos o whiskie que um gajo paga às putas brasileiras todas boas que se sentam à conversa contigo numa mesinha com bancos baixos
e fodes atrás de cortinas, apenas isso, sem arte maçónica, sem meninos jesus. Sexo ateísta em fim.
é uma alegria, almiscarada com ucranianos gigantes a controlar.
Estão lá todos os vips da sociedade aqui do burgo
casados e com namoros de pedra e cal
era só e apenas só tirar fotos e fazer blackmail
e rir muito.

Vá lá que fez vento e algum frio,
6 riscos de coca,
alguma pro cigarro ainda
fazia algum vento
alucinar era em vão
tudo sorria tudo mexia cá dentro
telefonei para pessoas que mal conheço
filhos da puta gratuítos para todos.
Encontrei um, bom cordeirinho
daqueles com curso, educado o suficiente
para não me dizer não
acompanhou-me na hora da droga.
E contei-lhe da puta que não consegui comer
a do correio da manha
tal a moca dum outro dia,
e nem o meu colega de trabalho conseguiu comer
e acabamos por cima do tribunal do Fundão
de manhâzinha,
uma estupida manhâ
populada de velhinhas com sacos da praça
o cheiro da praça e bigodaças néscias
do gado aldeão
e eu ali
numa casa duma puta brasileira
15 continhos também,
para lhe comer o cú.
E tumba tumba tumba
tive para ali tanto tempo a matracar-lhe e nada
perdi a tesão.
Gastei 500 euros numa noite
acabei por não ter dinheiro até para uns simples guardanapos
tinha o estômago às voltas
fui cagar atrás dum carro.

Um antigo-novo presidente da junta aqui duma aldeia
renunciou ao cargo
ok, ele que coma putos
mas não se "curou" depressa
nem pela porta de trás
não teve peso e medida
agora fodeu-se
tudo serve para o foderem
a malha social ávida por segredinhos destes
o rapaz está em depressão,
para quando o suicidio?

Fogem passaros gelados do meu frigorifico
um bilhete de circo está pelos 10 euros
e não tem leões
Ó Cardinale vai-te foder!
E pedem voluntários das plateias
os palhaços reinventam-se!

E volto aos ovos nas paredes
tenho apenas cerveja, vinho verde e ovos
o que fazer?
Uma conta bancária, ali ao lado
umas colunas deficientes de som hebraico de levar no cú
e uma vizinha que se caga toda
quando cá entram alienigenas de verdade.

Vou imprimir a cores
fotografias de beijos com lingua,
coisas feias
vou ver de nús
e talvez, esporrar-me em cima.
Três da tarde, e o sono não voltou.

Os emigrantes grunhos "lá da França"
retornam à base paneleira do planeta
"Ou vá lá je ne pás mammer" e coiso e tal,
o Agosto acabou,
voltam à França Maricas
à bela Maricas França,
deixam as aldeonas rebeldes
abandonam as cenobitas de vagina couve-flor,
houve rimél, pastél, fodinhas no curral
preliminares com molho na quintinha do Tio Zé,
passearam pela "ribêra" de mãos dadas: ela e o Jean-Louis filho de Etelvina Aldeona Junior e Asdrubal Zé - estes fugiram para a "Franssa" - tal como a Lindinha de Suza (Naqueles tempos, o Estaline era mau, e era assim).
As labregas mordiscam os lóbulos da orelha dos filhos dos labregos "lá da França",
projectam num orgasmo, uma vida com o Jean
todas querem um Jean, com Janelas género Fenêtre,
e casas de banho com mosaicos brancos e enormes
para mostrarem as maisons
a quem não teve a sorte de ter um Jean.

Os Jeans vêm apalpar o caroço às chavalas
engravidá-las ao de leve,
é uma arte circense, como na Sertâ,
os gajos dos carrinhos de choque,
engatam as burrinhas lá da vila
e elas fogem com eles,
para depois voltarem pranhas e desoladas. A vida é uma merda. Tu és uma merda, Maria Josefina Burra do Caralho. Acreditas em tudo, tu e o caralho dos morangos com açucar. Vai-te por pranha já!

Sorriam saloias! Há sempre uma clinica em Badajoz, mas é careira.
Senão... Vão à bruxa, que com umas agulhas grossas da lâ, fazem a cena da cena.
Só sei duma coisa,
a Bruxa fode-lhes os ovários,
deixa de haver ovulação
vida estragada e tal,
mas tem umas belas agulhas!
É o ano todo ali a tricotar,
sem parar,
sempre a dar,
e o Paulito Portas, lá pro Natal
tem uma bela Camisolinha às riscas e com um veadinho (oh! oh!)
manufacturada pela Avózinha!

Os Jeans e as brugessas das aldeonas,
aqui estão eles,
acabou, agosto acabou,
Jean baza.

Elas ficam com o cheirinho para se masturbarem o ano inteiro,
o cheirinho do cú mal lavado
da cona com esperma que saiu cá para fora e séca algures no papinho da cona,
ou até mesmo nas virilhas do amor...
O cheirinho e as memórias dos dedos no cú, na cona, no caralho...

Apenas ladeadas de gloriosos linguados
e elas de buço mal feito,
projectam-se nas novelas da gaja que casa de branco, grinalda e azeite, até se rapam no Minhó (As gajas do norte, só tem molares, pelo que ouvi)

A cozinha de sonho de qualquer saloia, e o verbo acorrentar.
A gaja acorrentada a uma cozinha "trés grand plus plus"
estas putas quando casam,
depressa um gajo tem que lhes por umas barras de jaula à volta
tal a desproporção forçada: Monstruam-se, engordam como as baleias
e ficam irritadas, só porque os maridos não as aturam...
A culpa é sempre das putas
"que vêm para aqui estragar os nosso lares"
"isto antigamente era calmo e os nosso maridos estavam em casa e até me chupavam a crica" (os maridos do swing lá da aldêa)
"a culpa é das putas que os desencaminham"
"As putas deviam arder"
Li na Times, sobre o nobre povo de Camões dos colhões.

Resumo: Jean, cozinha, correntes, cozinha "trés grand plus plus", mulher-baleia enjaulada, e finalmente putas!

Próximo passo: rapar o cabelo,
e não! Não faço ideia de quem é o actor do taxi driver.

Vou ao amoníaco
coca lá pra cima da colher
isqueiro a arder por baixo
contrabaixo do prazer

aquecer, aquecer
borbulhar, borbulhar
aquecer, aquecer
borbulhar, borbulhar

Guardanapo, tirar o liquido,
já está... Fumar eu vou.

Ultimamente mal como, cago
estou a sentir a poia incandescente
vou cagar... antes de comer.
Fode-te Senhor Deus
hoje não há rotina aqui para o teu bonequinho de vudu.

publicado por Bisbilhoteiro às 16:00
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Agosto de 2005

Orgasmos sujos

Os orgasmos ainda prejudicam mais a unha do dedo mínimo do pé do que o cabelo.
Mas um bom orgasmo prejudica o cabelo, acredita.
O pior é se os fluidos atingem a vista

Já experimentaste suor? Arde tudo. E se deixares o suor ficar, ficas mesmo à rasquinha.
É terrível, principalmente nas virilhas. Uma cultura de micoses e de eczemas à pala do suor que fica a azedar.

Eu sei o que é isso! No ano passado, armei-me em condescendente com as virilhas, mas não confundir com superioridade da tartaruga, era mais preguiça - admito.

Primeiro eram umas alergias enormes, que só dava vontade de coçar, passava o dia a coçar. Depois apareceram umas pequenas borbulhas, normalíssimas. Ainda tinha mais comichão. E coçava, e coçava. As borbulhas aumentaram um pouco mais de tamanho, e ganharam uma cor amarelada.

O pior veio a seguir, desde a malha dos púbicos, surgiu umas manchas mais escuras, género um vermelho escuro, que mal se viam, mas que num mês já ocupavam tudo à volta dos testículos, até quase às ancas.

Era horrível! E como tinha vergonha de ir ao médico da pele, nunca cheguei a tratar disso. Ainda fui à farmácia, consegui algumas instruções valiosas: como a higiene, e uns produtos fungicidas e sei lá o quê.
Mas não deu resultado.
Felizmente veio o inverno, e aquilo desapareceu totalmente!
O fungo ou bactéria ou lá o que era, deu-se mal com o frio. Já viste se fosse sempre verão? Estava eu todo cheio de manchas e comichão.

Esses males cutâneos... pregaram dente e não largaram... O mundo está doente. O Durão Barroso com aquele pénis carnoso não come Portuguesas à tanto tempo.
Desde que fugiu.

Belgrado, Belgais, Bélgica, Bruxelas! Isso!

O Durão Barroso toma banho todos os dias, pózinho branco para tirar os bixos para as virilhas, e claro: lava sempre os dentes - aumenta a motivação com o resto do corpo.

O pior é quando a irritação assanha a valer..
Xanax do bom, e Valium do mau.
Tás a ver?

Sodomia de Sodoma, top-less, acto sexual que envolve relações anais, entre um homem e uma mulher ou entre homossexuais masculinos, os femeninos quanto muito enfiam dildos duplos, ou ficam a ver enquanto gritam pelo Macho mais possuído, tudo com som dos Bauhaus ou Amália Rodrigues.

Liberta um molho que me inunda as partes e ensopa as cuecas, amarelado e fétido - em esguicho? Bem podia ser...
Mas não. Ele é mais calmo na metodologia do mete nojo. Espraia-se lentamente, aproveitando o sono ou a cobertura da roupa.

Betnovat do bom! Tem que ser.

O Durão Barroso, quando sente que está mais assnhado e lhe dá mais comichões... põe-o todo lá dentro, uns dois ou três dias seguidos e fica bem do cuzinho durante cerca de uma semana.
Já se conformou com uma vida a dois com este mal. O Sexo prejudicou-se, a pila minguou, pudera, agora nem o sexo anal.
Mas há cura!

Afinal a cinha jardim inscreveu a filha na católica ou nao?
A filha nao tem idade suficiente para se inscrever sozinha? Ou a velha nao tem mais nada pra fazer? Tava de ferias foi lá a mãe.
Vai ficar mais um ano burra. Pré-burra. Ela vai ser sempre burra.

Da epiderme e da derme, é tudo ignorante, ninguém sabe falar do assunto. E depois vai caindo o cabelo, granda animal.

Sexdigital - do Latim sex, seis + digitale, do dedo, adj. 2 gén., diz-se da mão ou do pé que tem seis dedos. Pessoas com seis dedos que são violadas pelos pais em seis posições diferentes.

Mesmo de inverno vê-se afligido episódicamente, come relva para acalmar o espirito malvado e de prevaridacor, que na televisão só se mostra politicamente estável, uau, numa postura irreprovável.

Pia - do Latim pila, vaso de pedra para líquidos; carlinga mijona; bacia de forma rectangular com água encanada e esgoto, para lavagens de pratos e demais utensílios de cozinha onde os pretos fujidos de Africa vão beber.

É uma psoríase, é um eczema, é uma micose é um outro mal ainda não catalogado... cada médico vai-lhe ao cú, e depois é diagnósticos diferentes e cautelosos, e prescrição de medicamentos diferentes.... Vibradores filha! Vibradores!

Levanta-me esse cu gordo do sofá e vai pra Africa do sul tratar dos cancerosos e dar de mamar aos putos esfomeados!

publicado por Bisbilhoteiro às 16:36
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Agosto de 2005

Anedotas de Maricoidz

------------------------------------- Anus 1

Dois homossexuais queriam ter um bebé. Arranjaram uma mulher hospedeira
e insemináram-na. (Com bué esporra da boa)

Quando o bebé nasceu foram visitá-la ao hospital.
Todos os bebés estavam chorando, menos um que estava numa boa. Emocionados os dois perguntaram à enfermeira se era o deles. (E beijaram-se e mamaram a pixota um do outro, em turnos de poucos segundos, enquanto esperavam pela resposta)
"Por acaso é, mas não fiquem impressionados demais com a tranquilidade dele, se lhe tirar a chupeta do cú chora que nem todos os outros!"

------------------------------------- Anus 2

Dois maricas muito lindos e muito belos, encontram-se e dizem um para o outro:
- Ó mano, o que é que tens? Andas tão amarelo!
- Tenho andado doente!
- Então não foste ao médico?
- Fui!
- Tás com SIDA? Tens gonorreia? Deitas puz do cu quando lambeste a cruz onde o menino Jesus deitou puz, é? é?
- Não! Fui ao médico...
- Foste ao cú ao médico?
- Não!
- Ele foi ao teu cú?
- Não!
- E o que é que ele receitou?
- Umas porcarias! Uns supositórios!
- Ai, mano! Guloseimas, guloseimas!...

------------------------------------- Anus 3

Numa viagem de cacilheiro de Lisboa a Almada, um maricas todo produzido, muito bom e muito belo, sentou-se ao lado de uma vendedeira. Nisto, num dos balanços do barco, o maricas levanta-se e diz:
- Vou p'ra Costa da Caparica!
A vendedeira olha para ele e pensa:
- "Que carago! Olha só a companhia que me calhou hoje!"
De seguida, num outro balanço do barco, o maricas levanta-se e diz:
- Vou p'ra Costa da Caparica!
A vendedeira olha para o cesto de legumes que trazia e pensa:
- "Peraí que eu já te digo!"
De seguida, o barco dá outro balanço. O maricas levanta-se, e a vendedoura
coloca um tomate que tinha na cesta debaixo do rabo do maricas.
O maricas senta-se, põe a mão no rabo, e diz:
- Ah! Já não posso tomar banho!... Nem engatar nas matas, nem engatar na praia dos nudistas heterossexuais manhosos que deixam as familias na praia e vão para as dunas, nem na praia seguinte, nem na outra... Perdi a vontade.

------------------------------------- Anus 4

Um tipo vai ao médico:
- Doutor, eu temo que venha a tornar-me num mariconço do caráças.
- Então porquê?
- Olhe, a minha mãe morreu quando eu era bebé e a partir daí o meu pai passou a gostar de homens. O meu avô também já era assim e o meu tio... Bom, o doutor sabe...
- Realmente, isso é grave... Ninguém na sua família gostava de mulheres?
Veja lá se se lembra...
- De mulheres... Que me lembre só a minha tia Maria.

publicado por Bisbilhoteiro às 14:46
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Agosto de 2005

João Pedro País

Ela sabe o meu nome e canta
e eu perdi tudo
as virilhas cansadas com estupidezes
troco o meu nudismo
pelas tuas facetas fáceis
e mordo a lingua
para não te dizer coisas estupidas.

E como com a colher
qualquer sopa que me venha
de ti espero sempre tudo
do teu coração...
Oh não eu sou o SID
e cantei tanto a isso
e parto-me na causa
e canto o pecado
nunca o quiz de verdade.

Aí vem mais rock
e vou chegar a casa
e tu estás para chegar
apesar de te ter impedido duma certa forma
e neguei
a forma como me encontrava
sozinho.

E tu mandaste-me
e tiras-te-me tudo
que eu era egocentrico
e agora tento tudo
para chegar a casa.

Vou cagar.

publicado por Bisbilhoteiro às 14:48
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 14 de Agosto de 2005

Cagalhão à Raul Solnado

Onde é que ia...?
eu a cagar-me todo no wc
Repleto de dores intestinais, estomacais, dominicais, salvê o Senhor! CHUPAI O SENHOR! (hahahha... não é melhor não... ainda vou para o purgas, e o purgas tá cheio de caldeirões a arder... )

Ignição merdosa, sai por ali fora merda liquida preta,
como um feijão preto do belo, duma picanha verdadeira,
assim remexido como na beteneira, ou dentro dum copo com um vibrador aos saltos
e sai em molho.

Era isso!
Molho preto em proporções magnânimes
(e porque é que escrevo assim na vertical e não uso as linhas todas? É para te comer melhor, naaa, pa se ler melhor... oh sim)

Onde ia?

Na merda!
Vou usar o "prontes"...
Prontes, caguei-me todo, tinha a cueca apertada
era (é depois de bem lavada) uma cueca nova
das carotas (mas como foi banhada nas barbas daquela miúda de bigode, "tá-se")
cueca poderosa, com uns elásticos do "catano".

Caguei-me todo e não consegui-me controlar atempadamente
estava tão bêbado, não consegui (isto de ser bêbado desculpa tudo, até o ego viril, assim posso sempre cagar-me ou mamar pixotas de girafas do Kilimanjaro, que "tá-se".

Ok, virilidade arrumada, proximo passo: o riso.
Comecei-me a rir, mas ainda tive tempo de...
pousa o cú - é como quem diz: tirar as calças até aos joelhos, e deixar-me cair - qual bêbado do "breakdance-yê-yê".
E ao deixar-me cair - pensei - seria mais fácil "poiar" a poia liquida para o bueiro - mas não foi!

Caguei as bordas todas da sanita, e destintos plasticos onde normalmente (hoje não) se senta o nalguedo, mas aqui o nalguedo do "je" estava mais virado para o puré. E toma puré! Aposto que há putas no Zimbabwe que enriqueciriam o nível da proteína sovina, com a minha merdinha em latas, já tou a ver o spot: "merda divina para a real garina, yô preta!", aliado com um "yô" no logotipo da marca....

Voltando à merda.... Bem não me apetece, vou passear um pouco, aproveitar os raios de sol, tou uma mácula e preciso de algo.

(continua)

publicado por Bisbilhoteiro às 17:50
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 13 de Agosto de 2005

Copos

Um gajo bebe uns copos
e a seguir engole litro e meio de água
está tão bêbado
quando dá por ele
está a meio.

A paixão pelo sol da praia
numa esplanada
com a tal sombra fantástica
desarmada apenas armada
ali por cima do nosso cabelo.

Tremer de prazer
engulir o trago
reconhecer cada porção do liquido
criar asas e voar
no copo.
E damos por nós
muito mais sentimentais
afinal quem é que é mais sentimental do que eu
pensamos nós
em gritinhos que tanto falam
sorver cada cerveja
fazer dela a razão
para nos perdermos
no abismo
que é a benção.

A bebedeira é mais sentimental do que eu
fica sempre bem/mal sofrer
gritar por dentro
palavras fortes
que batem nos olhos que riem
e o bêbado torna-se condicional
só aceita se for apenas dela
da bebedeira doméstica.

la laaa laa la la
oo na ra la la la
ra la la
na rara

E depois bebe mais,
pausa de meia hora
stop, jantar a seguir
e vinho
e vomita aqui e ali - não. Conseguiu parar a tempo. Verte para dentro. Stop. Rebola na pedra fria mas na noite quente. Afinal ainda é verão. E suor audiência. E vais lançado!

A próxima acção vai ser pouco divertida
vai no auje acompanhar a legião
no shakra das pessoas
e sentam-se ao desbarato em cafés nas avenidas
e não há romance.

O bêbado desespera.

A noite vai passando
e termina o aviso
passa-se a ver coisas bonitas
passa por mim
ter que ser lindo para as pessoas lindas
e certezas de bêbado,
tropeça a tropeçar
e vai para casar.
... Dormir? Não!

Vai se afogar na escuridão!
Vai comer qualquer coisa!
Vai beber o remédio dos americanos!
Vai acidar com acucares!

Mas hoje não...

Todo o esgoto orgânico
que são tubinhos de intestinos parvos
ali inundados de vapores
duma acidez atroz que consome
ardor e fogo no estomago
e doi!
E doi tanto!
E não se controla, e não liga.

Ou até nem é nada disso
quem é que não tem prazer a magoar as gengivas?
Quem é que não gosta de esperar para cagar
ostentar o cagalhãozito o máximo tempo possível
o teorema da merda
o imbróglio do mamífero
O metabolismo em cores de almodovar
dissipa as energias
e como uma táctica militar
expele-se sempre: a merda.
Quem não gosta de se contorcer naquele leve prazer
os gases que por vezes
pelo auto-controlo do ânus fechado.
Porque é que se há-de correr, para quê?
Dà prazer.

Controlar, e neste controlo benovolente
ganha-se consideração pelo cagalhão,
pela merdinha creme, sopa bem passada com relevos de pastel
carne, creme, beije, cor de outono de amor
e até pode ser.
Uma lição natural da natureza
as fezes são para sair
nem que as ames muito
elas não te amam.

E todo o jogo do prazer
controlar o nicho exuberante dos calores
onde os pais metem termómetros nos filhos
quando são pequeninos,
é o melhor sítio do mundo.

E não!
Tanto auto-controlo no prazer,
mas euforia a menos,
racionalizar o preconceito de cagar
é perceber que é pior.
Afinal o bêbado
anda muito obediente com a vida do ócio.

Faz-lhe a folha
ó pedante cagalhão
deixa ele brincar com você
refrão do bloco
do cagão
deixa ele pintar as sanitas
mas se ele vem com mania
que tudo controla
não o deixes
e caga-lhe as calças
desse falso samaritano pouco contemplativo
com as maresias do ânus.
Nota falsa
resposta estupida
hoje vais levar com ele.

E tanta acidez do alcool,
injectado pela boca de humano de pouca inteligência
metido lá para dentro
como se mangueiras fossem
cevada gazeada
a dar estimulo alimento
tudo lá para dentro.

E o bêbado, não se controla
nem um "cuidado aí"
"Não jogues no chão!!!"
E sai!!!
Sai o sustento do cagalhão
a diarreia - meu bem!
E nem choras
não podes - meu bem!

E tás ali com a cueca de marca
presa ao cú suado
e só sentes a merda a sair em jorro autêntico
(a vida segue adiante)


publicado por Bisbilhoteiro às 16:55
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Agosto de 2005

Reza ao filho da puta que anda lá por cima a atazanar as pessoas com esses moldes inventados que se auto-intitulam AMOR

Entre mil duvidas
deixei-me ir
fodi os pés no frio
as mãos com antecipações em gestos mil
e deixei-me perder
e não queria
oh caralho como não queria!

Quando tudo tinha sabor
dizia-lhe tudo o que sabia
nos teus braços perdia-me
até o norte o sul
o prazer os principios da dor
foi contigo
e já não o posso evitar.

Não!

Não o evito pela tua decisão
só eu sou o culpádo
chegamos até aqui
que mais queres de mim?
dei-te porrada todos os dias
sem direção na confusão
e fui arrastado por mim
por esse ego meu
que tanto tinha para aprender,
e sem razão
afundei-me
e podia... podia!

Mil dúvidas que levanto agora
perdi os sentidos normais de qualquer merda pensante
e castigado fui!
O mesmo principio repete-se ao longo do fio da vida
e desde já se podia evitar
mas hoje não
e saiste daqui sem valor
deixaste-me.

Eu as lágrimas
sem dúvidas, com angustia e anti-prazer
algo que já
não se pode evitar.
Chorar para quê?

Já chorei lágrimas,
sentidos e mil sabores
dedos doentios para apontar.
E tocas-me com toques no telefone
eu sou o quê?

Juro que hoje não passa.
Fico vou, e sou uma foda
sou doido
sou fraco
corroi-me com dor por dentro.

Fico vou?

Quanto mais choro
mais peço
e no próximo dia, peço se faz favor
engulo o orgulho
e... dou-me.

Pelo amor se faz tudo.
tudo tudo tudo tudo.

publicado por Bisbilhoteiro às 20:09
link do post | comentar | favorito
|

.PodCast




.pesquisar na Vaca

 

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Katya Da Bimba

. Dicionário Japonês

. Blowtime

. Conversas com o Doctor Ho...

. Passion Pit: Manners

. Um asno sem sentido único...

. Relembrar a PAM#7

. Relembrar a PAM#6

. Relembrar a PAM#5

. Relembrar a PAM#4

. Youtube fuck off

. Relembrar a PAM#3

. A Vaca é Moral

. Conversas com o Doctor Ho...

. Paulo Pedroso chupa-me o ...

. FC PORCO é campeãum...

. História com continuação

. Ryu paneleira da praça

. Roisin Murphy para vocês ...

. Satanás Loves Padre Pedóf...

.arquivos

. Abril 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

.tags

. todas as tags

.links

.subscrever feeds

.Rádio FLAMA ETERNA

http://84.90.106.32:8000

.Translation

.Meter

eXTReMe Tracker

.Cena

blogs SAPO

.subscrever feeds